quarta-feira, 27 de abril de 2011

Até onde vai nossa liberdade em Cristo?

Em vista do polêmico tema sobre a "Música Secular", venho então com outro texto para tentar exemplificar algumas cositas más. Como o tema já diz, A Liberdade em Cristo, não lhe dá liberdade para fazer o que quer, então vamos lá.

“Para a liberdade foi que Cristo nos libertou...” (Gl 5. 1).

Quando citada essa liberdade em Cristo, logo nos vem a mente que podemos fazer TUDO, não acha? NÃO, se você pensa assim, você está errado. Essa liberdade que o Apóstolo Paulo se refere é simplesmente ao oposto da escravidão a qual vivíamos no pecado. Todavia alguns "cristãos" estão fazendo mau uso de sua liberdade.

Podemos relativizar essa liberdade em Cristo com o nosso próprio egoísmo, pensando assim: "Eu sou Livre em Cristo, posso fazer o que quiser". Olhamos para o nosso próprio umbigo, para os nossos direitos e o que importa é apenas exerce-los sem ao menos me importar com nada nem ninguém.

Vamos analisar o que Paulo diz em Coríntios: “Vede, porém, que esta vossa liberdade não venha, de algum modo, a ser tropeço para os fracos.” (1Co 8. 9). 
“E, por isso, se a comida serve de escândalo a meu irmão, nunca mais comerei carne, para que não venha a escandalizá-lo.” (1Co 8. 13)
Paulo nos mostra o bom uso da liberdade cristã como algo essencial. E nos afirma que essa nossa liberdade deve nos levar a rejeitar, se necessário, os nosso direitos mais dignos e básicos, quando se trata do crescimento do próximo.
Mas o que tem acontecido nos nossos dias, é uma grande maioria de egoístas querendo exercer seus direitos, sem pensar nos deveres.  Sem pensar ao menos, no pequenino na fé. E isso leva ao um confronto com Cristo, deixando de lado seu exemplo. 
"Se a minha liberdade não me leva a deixar meus direitos por amor ao próximo, não sou verdadeiramente Livre" - Fayson Merege

É justo fazer algo em minha vida, sem ao menos avaliar a repercussão que isso pode me custar? Se isso repercute em mau testemunho (Mesmo estando nos meus direitos) alguém será de alguma forma impactado negativamente. E nisso, onde está nossa conduta cristã? 
#Reflita sobre as palavras de Jesus:
“Qualquer, porém, que fizer tropeçar a um destes pequeninos que crêem em mim, melhor lhe fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma grande pedra de moinho, e fosse afogado na profundeza do mar. Ai do mundo, por causa dos escândalos; porque é inevitável que venham escândalos, mas ai do homem pelo qual vem o escândalo!” (Mt 18. 6-7) 

Ouvir a "música secular" em si, não é pecado, não é errado. Dizer isso, é ser muito Ignorante eu diria. Pois O que contamina o homem não é o que entra na boca, mas o que sai da boca, isso é o que contamina o homem (Mt 15.11). 
E pra fecharmos o assunto, o pecado de ouvir a "música secular" se originará ao tempo dedicado a mesma (quando isso tira sua comunhão com Deus), o seu testemunho e a sua conduta em relação as músicas ouvidas. Acredito que cada qual, saiba até onde vai sua liberdade em Cristo. Apenas não seja pedra de tropeço na vida de alguém.
Até onde vai sua liberdade em Cristo? E até onde vai o seu amor pelo próximo?


Related Posts with Thumbnails

2 comentários:

Miih_Canalli disse...

caraca....Deus é irado....não resta dúvidas a respeito de nossa liberdade em Cristo!
e se pra alguém ainda fico a dúvida...dou apenas um versículo:
"E respondeu-lhes Jesus: vocês erram (tem dificuldade) porque não conhecem as escrituras sagradas e nem o poder de Deus." Marcos 12:24...
Fiquem na paz =]

Johnny Freitas disse...

É muito comum hoje em dia se pregar a "liberdade" que na verdade é mais uma "libertinagem".

Essa liberdade mal interpretada que você citou é justamente o que você disse, diz respeito a liberdade do domínio do pecado e da lei que traz a morte.

Quando ouço músicas cristãs com certas "palavras-chave", sempre fico com um pé atrás. Uma dessas palavras ultimamente tem sido "livre", infelizmente.

Abraços.